Blog Saúde

Mal súbito: entenda as causas, os sintomas e como prevenir

08/05/2019

O mal súbito não é uma doença, mas um conjunto de sintomas que podem provocar a perda da consciência e das principais funções do nosso organismo. Essa perda da consciência pode acontecer devido a manifestação de várias doenças como AVC, infarto, arritmias cardíacas e até aneurismas.  

Na maioria dos casos, o mal súbito pode ser evitado, pois, geralmente apresenta sintomas que são ignorados pelas vítimas. E, embora a vítima não identifique nenhum sintoma prévio, momentos antes ela pode sentir algum incômodo no peito, batimentos cardíacos mais acelerados, mal estar, enjoos, dores de cabeça, falta de ar dentre outros sintomas.

 

Principais causas do mal súbito

Uma das principais causas do mal súbito é a arritmia cardíaca, distúrbio que pode alterar o ritmo do coração acelerando ou deixando mais lento os batimentos cardíacos. Toda essa desordenação faz com que o coração deixe de bombear e distribuir o sangue da maneira correta, o que leva a falta de oxigênio no cérebro e consequentemente a morte.

Por estar relacionado a inúmeros fatores, o mal súbito pode afetar pessoas de qualquer idade, sexo e estilo de vida. Nos mais jovens ele pode estar ligado à doenças congênitas ou ao consumo de drogas ilícitas, remédios para dieta, hormônios e consumo exagerado de diuréticos.

Em pessoas mais velhas, o problema geralmente é ocasionado por doenças cardiovasculares. É importante ficar atento aos sinais que o corpo dá, e como uma das formas de prevenção manter hábitos e uma alimentação mais saudável, além da prática regular de atividades físicas.

Como prevenir o mal súbito?

A verdade é que nem sempre é possível evitar o mal súbito, por isso é importante realizar um check up anual para que o médico especialista consiga identificar se o paciente tem alguma doença ou alteração cardíaca, e orientar quais os cuidados necessários ela deve tomar.

Já marcou o seu check up médico? No Hospital Encore você pode contar uma equipe especializada para te ajudar!

Cateterismo e Angioplastia: qual a diferença?

Preencha o formulário abaixo para saber mais.