Blog Saúde

HIV/Aids x Risco Cardiovascular

30/11/2017 - 17:38

Alerta de saúde para pacientes soropositivos

Pacientes portadores de HIV tem um aumento do risco de doenças cardiovasculares em 25%. Por essa razão, o monitoramento por um médico Cardiologista deve ser parte da rotina de cuidados desse paciente.

Até o fim da década de 90, a mortalidade associada à infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV) era superior a 20% ao ano. Nos países com ampla disponibilização dos antirretrovirais (ARV) – medicamentos que controlam a multiplicação do vírus no organismo do paciente infectado, essa taxa caiu para menos de 2% ao ano num período de 10 anos.

Com o aumento de sobrevida, entretanto, as pessoas que vivem com HIV/aids (PVHA) passaram a apresentar efeitos degenerativos associados à infecção, incluindo as doenças cardiovasculares.

Em comparação à população geral, as pessoas que vivem com HIV/aids apresentam maior risco de desenvolver doenças cardiovasculares (ex.: doença aterosclerótica coronariana – DAC). Segundo Dr. Max Weyler Nery, cardiologista com doutorado no assunto: “A própria infecção e a ativação imunológica persistente levam a um estado inflamatório crônico, a alterações metabólicas e à disfunção/lesão endotelial.”

“Alterações dos níveis de colesterol sanguíneo são identificadas em pacientes infectados pelo HIV que ainda não iniciaram o tratamento e a terapia antirretroviral (TARV) pode produzir alterações metabólicas (ex.: elevação dos triglicerídeos e da glicose sanguínea) e aumentar o risco de DAC, porém os benefícios da Terapia superam o risco adicional observado com seu uso” , atesta Dra. Ana Beatrix Ferreira Caixeta, infectologista.

Dessa forma, recomenda-se a avaliação do risco cardiovascular, tanto na abordagem inicial como ao longo do tratamento, de todos os pacientes portadores do vírus HIV/aids.

A prevenção sempre é a melhor opção.

Algumas medidas simples são fundamentais para que se reduza drasticamente o risco de doenças cardiovasculares. São elas:

  • alimentação balanceada,
  • interrupção do tabagismo,
  • evitar consumo excessivo de bebidas alcoólicas,
  • controle do peso,
  • prática de atividades físicas regulares.

Obs: Em algumas pessoas que vivem com HIV/aids faz-se necessário a utilização de medicamentos (ex.: estatinas) para prevenção cardiovascular.

 

Hospital Encore conta com equipe de cardiologistas experientes e altamente capacitados.

Além de seguir as formas de prevenção acima, faça seu check up periodicamente.

Agende uma consulta (062) 3230-1800